Formatar o HD. O que é?

Trabalhando a algum tempo com informática, sempre que falo em “Formatar o HD” ou “Formatar o Disco Rígido”, muita gente me pergunta: “O que é isso?”. Venho aqui então tentar explicar minuciosamente os detalhes, indo do porque ao quando deve-se realizar o trabalho. Iniciando então:

O que é um HD?

O HD (Hard Disk em inglês, Disco Rígido em português) é a parte do computador onde são armazenados os dados. É uma memória não volátil, diferente da memória RAM (que será explicada em um próximo post), onde não são perdidos os dados caso o computador seja desligado. O HD é necessário então porque nele ficarão armazenadas e poderão ser recuperadas posteriormente todas as informações que o usuário utiliza.

HD

HD convencional interno

Ao lado, temos a imagem de um HD interno, usado em computadores convencionais (esses que são comprados geralmente em grandes lojas de varejo). Existem também os HD’s externos, que são ligados normalmente em uma porta USB (acredito que vocês tenham pelo menos um Pen-Drive e saibam onde eles são “espetados” no computador) e tem como grande característica a facilidade no transporte de grande volumes de dados, já que não precisariamos de uma rede ou gravar aquelas pilhas de DVD’s para passar os dados de um computador para outro.

Como funciona o HD?

HD por dentro

HD convencional aberto

Os discos magnéticos de um HD são cobertos por uma fina camada de um material magnético (daí o nome disco magnético!). Essa camada é extremamente fina (dimensões imperceptíveis a olho nu) e sensível. Quanto mais fina for essa camada, mais sensível ela será, tendo assim uma maior densidade de gravação, tendo seu espaço para utilização aumentado. Os fabricantes podem também utilizar mais de um disco magnético, um sobre o outro, quando a necessidade de espaço aumentar. O motor é responsável por fazer esse disco magnético girar.  Normalmente no mercado encontramos HD’s com discos que giram a uma velocidade de 7200 rpm (rotações por minuto). Existem discos que chegam a casa dos 10 ou 15 mil rpm! Quanto mais rapido, melhor a taxa de leitura e gravação, consequentemente, o desempenho fica muito melhor. Imagine um disco lento, quando você tem aquele monte de fotos guardadas. Seria uma penúria procurar uma delas!.

A cabeça de leitura (ou cabeçote de leitura) contém uma minúscula bobina, funcionando com um eletroimã, que usa de impulsos magnéticos para manipular a superfície do disco. Esse eletroimã é extremamente preciso, já que precisa manipular trilhas que medem menos de um centésimo de milímetro. Fica localizada na ponta de um braço que posiciona as cabeças sob a superfície do disco magnético. Pode-se pensar que essa cabeça de leitura toca a superfície do disco magnético, mas isso não acontece, já teríamos a superfície do disco arranhada. Se você prestou bem atenção, a “comunicação” entre ambos é feita por impulsos magnéticos. O atuador é responsável por mover o braço e consequentemente a cabeça de leitura sob a superfície do disco magnético.

Formatando um HD

Existem dois tipos de formatação, que são chamadas de formatação física e formatação lógica do disco.

A formatação física é realizada logo quando é terminado o processo de fabricação do disco. Ela divide o disco em trilhas, setores, etc. Isso funciona como uma estrada, onde permite a cabeça de leitura saber onde ela deve gravar os dados. Essa formatação é realizada somente uma vez e não pode ser refeita ou desfeita. O processo de fabricação é minucioso, já que qualquer falha poderia levar a perda de lotes inteiros de HD’s.

A formatação lógica pode ser realizada quantas vezes forem necessárias, já que não altera a estrutura física do disco. Uma formatação lógica organiza o disco de uma maneira que o sistema operacional (Windows, Linux, Mac-OS, OpenSolaris , etc…) seja apto a reconhecê-lo, preparando-o assim para receber dados. Essa organização leva o nome de Sistema de Arquivos, que é o conjunto de estruturas lógicas que permite o sistema operacional controlar o HD. Lembrando que os sistemas operacionais, por não serem do mesmo fabricante, utilizam Sistemas de Arquivos diferentes. Uma formatação lógica apaga todos os dados de um HD, inclusive o sistema operacional. Existem maneiras de recuperar dados de um HD formatado, com programas especiais e específicos. Não ocorre nenhum tipo de dano ou desgaste ao Hd durante o processo de formatação lógica. O único caso de um HD estragar é ocorrendo um impacto físico no disco magnético, e como já foi dito que a cabeça de leitura não toca o disco magnético, pode-se danificar um hd deixando-o cair, por exemplo.

Porque formatar?

No decorrer do tempo de utilização de um HD, ele tem seu desempenho geral afetado. Ficar instalando e desinstalando diversos “programinhas” é uma das causas de lentidão na execução do sistema. O desempenho também pode ser afetado por programas maliciosos (comumente chamados “vírus”), que se utilizam de diversos artifícios para bloquear e prejudicar o uso do sistema operacional.
O melhor a se fazer é sempre realizar “ações preventivas” (listo aqui algumas) no seu pc:
– Desinstalar os programas não utilizados.
– Atualizar sempre o sistema operacional.
– Fazer BACKUP (cópia dos dados) periódicamente.
– Atualizar seu anti-virus.
– Usar o Desfragmentador de Disco (no Windows).
Tomando um pouco de cuidado no uso do seu sistema, você poderá passar um bom tempo sem precisar formatar seu hd, e ficará livre de preocupações do tipo “vou perder tudo?”

Esse é um tema que gera assunto para outras “discussões” e em um momento oportuno elas serão aqui debatidas. Qualquer dúvida a respeito deixe um comentário que será respondido na medida do possível!

2 comentários sobre “Formatar o HD. O que é?

  1. muito bom o conteúdo apresentado para formatar um HD, valeu nota 100- falou pouco e simples e disse tudo

  2. Como é possível resgatar esses dados quando se deleta? Formatei um cartao de memória sem querer e recuperei tudo. Para onde vão os dados? Coisa do capeta isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *